Cicatrização: tire suas dúvidas sobre esse processo


Todo procedimento cirúrgico deixa uma cicatriz, podendo ser mais ou menos aparente. Como esse é um dos fatores de maior preocupação entre os pacientes, procure deixar tudo esclarecido com seu médico previamente. Tenha em mente qual será o tamanho, a localização e como sería o processo de cicatrização, além de se acostumar com a ideia de que a cicatriz é, sim, inevitável, embora os médicos procurem deixá-las em lugares menos visíveis. Em casos que envolvem a retirada de uma grande quantidade de pele, por exemplo, grandes cicatrizes também são inevitáveis, e variam de acordo com o extensão retirada.


O processo de cicatrização leva entre 18 e 24 meses para ser concluído, passando por diversos estágios, conforme abaixo:


Período imediato: até o 30º dia de pós-operatório, com as cicatrizes se mostrando pouco visíveis, apenas com possíveis reações aos pontos ou a curativos.


Período intermediário: do 30º dia até o 12º mês, quando ocorre o espessamento e o amadurecimento natural da cicatriz, composto por mudanças de cor (do vermelho para o marrom e, mais tarde, tornando-se mais clara). Esse é o período em que os pacientes, em geral, apresentam maior preocupação com suas cicatrizes devido aos estágios pelos quais elas estão passando. Por isso, procure não se preocupar até que a cicatriz entre no período tardio.


Período tardio: do 12º mês até o 24º mês, quando a cicatriz começa a se tornar mais clara e menos consistente. Qualquer avaliação referente à cicatriz deve ser feita após esse período.


Alguns pacientes apresentam tendência à formação de cicatrizes hipertróficas ou a queloides. A primeira se assemelha ao queloide, no entanto não é tão intensa e apresenta regressão temporal, e acaba por ficar plana após alguns meses. Já o queloide é uma cicatriz grossa e em alto relevo, muitas vezes acompanhado de coceira e de dor. Na maior parte das ocorrências, mostra-se irritável e em alto plano entre três semanas e três meses após a cirurgia. Além disso, é mais comum em certos componentes genéticos, como em negros e e em asiáticos. Uma cicatriz queloide não regride com o tempo sem tratamento, permanecendo grossa e em alto relevo.


Os tratamentos para queloides consistem em procurar diminuir a produção de colágeno. Cremes corticoides, compressões sobre o local ou placas de silicone são alguns exemplos. No entanto, uma vez que a cicatriz esteja alta e grossa, tais tratamentos não ajudam muito, e uma nova cirurgia passa a ser a melhor alternativa, mas é importante lembrar que um novo tratamento deve ser realizado logo após o procedimento para evitar o retorno do queloide. No entanto, para ficar tranquilo quanto ao seu processo de cicatrização, a melhor sugestão é conversar e manter contato contínuo com seu médico.




Featured Posts
Recent Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square